happines is found inside your heart.

sexta-feira, 24 de julho de 2015

Você, o Jeep e eu

Estou pensando no Jeep que vamos comprar, aquele Jeep verde exercito. To pensando nos caminhos que vamos fazer e no som do carro eu quero ouvir Creedence. Estou imaginando eu com um short rasgado com as pernas na janela e um óculos escuros, cantando e te olhando - porque eu ainda adoro olhar pra você -, estou imaginando aquela cena clássica de filmes com carros na estrada e depois a câmera vai se distanciando. Estou imaginando aquele mochilão pela America Latina, aquela viagem para Machu Picchu antes que ela suma. Estou imaginando tudo o que não pudemos fazer, mas que, um dia, vamos fazer juntos... juntos na minha mente.

terça-feira, 21 de julho de 2015

Confissão

- Vocês dizem que eu tenho que contar os meus pecados. Porem, se o que eu fiz e vocês julgam ser pecado e eu não acho que seja, como funciona, tenho que falar?
- Não, você tem que pedir a Deus pra tocar no seu coração e fazer você sentir que pecou.
- Hum.
- Não vai me contar, né? (risos)
- Não.

Lembrei da minha última confissão - melhor chamar de diálogo - com um padre (amado e amigo) há uns 10 anos atrás.

quarta-feira, 15 de julho de 2015

sósingular IV

Hoje me lembro bem da época em que eu era apenas solteira, não me lembro de ter sido sozinha, porem nesse momento, estou solteira E sozinha há quase cinco meses. Se sinto falta de ter alguém? Sinto em partes, mas essa falta passa a maioria das vezes e me sinto bem por poder (ou a palavra certa seria conseguir?) fazer coisas minhas sem ter ninguém por perto, coisas minhas e muito minhas, tão minhas que eu não consigo descrever aqui. Como falei outras vezes, tenho tido preguiça de me tornar interessante para alguém e realmente tenho preguiça, não encontro outra palavra, também esse é um dos motivos pelo qual estou SÓ.
Já tive a minha fase vadia (porque eu gosto dessa palavra) e acho que toda mulher deveria ter, sempre que falo isso lembro uma frase clássica de uma amiga minha de quando falavam pra ela que ela transava com qualquer um, a resposta dela era: Não, eu não "dou" pra qualquer um, eu só dou pra quem eu quero! Essa frase é muito minha também porque eu era/sou exatamente assim, eu sou dona do meu corpo, o que eu faço com ele o problema é somente meu e não acho, de forma alguma, que uma mulher que já teve muitas relações sexuais com pessoas diferentes seja... vadia e sem caráter, mas a questão dessa postagem não é essa. A questão é: escolhi ficar sem sexo e pensar apenas em mim. Acredito que quando você pensa muito em ter alguém mesmo que seja só pra sexo, você acaba esquecendo de si, sexo é muito bom e faz bem demais, mas cheguei nesse consenso de ficar sem sexo, não quer dizer que vá virar celibatária ou algo do tipo, nem quero me tornar virgem novamente, mesmo que isso fosse possível, não é essa a intenção, tem um ponto muito importante nisso também, não sinto atração em alguém ou alguém eu simplesmente que eu sinta vontade de fazer sexo. E isso tudo que eu escrevo é em relação a mim, somente a mim.
Estou na solidão a caminho da solitude. Estar sozinha (vou repetir sempre) não é algo ruim, mas me fizeram uma pergunta devido tantas postagens sobre estar só, se eu falo isso para me autoafirmar ou se realmente é bom estar sem ninguém. Cheguei à conclusão (rápida) que são as duas coisas, eu me acostumei a ter alguém e do nada eu não tinha mais e isso aconteceu durante anos, querendo ou não, é uma mudança. Com a minha autoafirmação eu me sinto bem assim. Também me fizeram a pergunta: Será que uma hora estar sozinha não vai ser chato? Eu tenho certeza disso.

sexta-feira, 3 de julho de 2015

sósingular III

"Todos nós estamos na sarjeta, mas alguns de nós olham para as estrelas."
Oscar Wilde

Volto a ideia das pessoas acharem que por eu estar sozinha, estou triste e preciso de alguém e eu repito: não, não preciso de ninguém e também não estou triste com isso. Não há mal nenhum em ser solteira, não há mal nenhum QUERER estar solteira. Eu me apaixono diariamente pelas coisas que eu faço comigo mesma, pelas minhas conquistas, pelas minhas caminhadas, meus pensamentos, me apaixono pelo meu canto, meus filmes, meus livros, minha vida, meus segredos, sou apaixonada por mim mesma, não preciso de ninguém para compartilhar isso ou alguém que eu queira compartilhar. Se eu quero viver assim pra sempre? Não sei. Mas se isso acontecer? Não tem problema nenhum em morrer sozinha (quem me conhece sabe que eu falo isso sempre rs), talvez um dia eu sinta falta de ter alguém, mas nesse momento eu não sinto. Não vejo como algo negativo não ter ninguém. Jamais. Talvez eu esteja extremista demais, mas isso é assunto para outra postagem que eu farei em breve, ou seja, sim, eu sinto falta de alguém.
Eu tenho uma preguiça imensa de conhecer alguém, preguiça enorme de me tornar interessante, fazer com que as pessoas se interessem por mim. Me canso, talvez também seja um motivo pelo qual estou solteira há quase dois anos, mais uma vez rs. Se for pra ter alguém, tem que ser diferente, não quero um namoro/relacionamento como um exercício, já tive as minhas experiências e já aprendi muita coisa, não que eu não deva aprender mais, isso é complexo porque mudamos, ou não. Hoje eu levo isso comigo.

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Para mim, você morreu!

Sou uma pessoa que dá muitas chances, chega uma hora que o meu limite chega ao fim, logo em seguida, eu consigo ter um dos piores sentimentos - se é que podemos chamar de sentimento - sou indiferente e, pra mim, você morreu.
Não guardo mágoas, eu simplesmente esqueço tudo, como se nunca tivesse visto, conhecido, falado, eu elimino da minha vida. É assim que eu resolvo os meus problemas? Não, não é, afinal, eu dou muitas chances...