happines is found inside your heart.

terça-feira, 2 de novembro de 2010

mas nem é mais agosto

é bem estranho.
uma vontade de chorar, sabe? uma coisa meio que incontrolável. é ruim, é bem ruim, e uma sensação péssima, acho que é isso que se sente quando não consegue controlar alguma coisa, quando não se tem controle com o corpo, com a mente. é, acho que é isso.
eu to sentindo uma coisa muito ruim, e é pior ainda não saber explicar, porque é isso, eu não sei, eu não sei isso tudo me incomoda, não é de agora, não foi ontem que começou a me incomodar, isso me incomoda desde sempre, desde quando eu já tinha descoberto que não tinha explicações, que eu não tenho argumentos e todas as coisas.
eu queria falar tantas coisas, falar muito mesmo, mas eu não consigo colocar tudo aqui, eu não sei formular aquilo que eu quero que saia daqui. mas eu queria que essas coisas passassem, entende? entende o que eu to falando?
acabo de ouvir a frase num filme qualquer aí: "para acertar, primeiro precisamos saber o que tá fazendo de errado". é, faz sentido.
mano, sou muito sem noção.
eu sei que nada disso precisa de uma explicação exata, não mesmo. como muitas outras milhoes de coisas não precisam, basta estarmos aí para qualquer outra coisa rs. que merda, o que eu to falando?
eu não quero ter que arrancar um abraço e não quero que arranque uma conversa. tenho certeza que essas coisas dão pra ser de um jeito muito mais simples, muito mais bonito e diferente. não é cobrança, não pra você, mas acho que é cobrança para mim mesma, é o lance do egoísmo. eu sou egoísta. mas é frase de cima. e se eu estou disposta? sim. e o quanto que eu estou disposta? o suficiente. o suficiente.
eu quero ouvir something.

3 comentários:

Dias disse...

a gente nunca entende quando se esforça pra entender, acontece sem querer quando acordamos bem cedo e vemos um dia lindo começando... eu sinto assim!

flor disse...

a maioria das vezes eu acordo bem no outro dia, e, foi isso que aconteceu dessa vez também. é sempre assim, eu sou estranha rs.

Carlos Escaleno disse...

"Não discuto com o destino
o que pintar, eu assino"

P. Leminski