happines is found inside your heart.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

pelo menos, eu acho.

como que as pessoas conseguem se dizer apaixonas pelas outras sem nunca ter visto, sem nunca ter tocado, sem nunca ter cheirado, sem nunca ter trocado uma palavra que seja? gostar de alguém não é assim, pessoa. as palavras podem ser bonitas, os sentimentos sinceros, mas não, pessoa, não dá pra ser assim.
engraçado como o tal do amor é banalizado agora.

domingo, 26 de setembro de 2010

nhain

eu gosto de estar com você. é, é isso mesmo, me acalma, da mesma forma que te acalma estar comigo. é, é sincero, é intenso, é gostoso. é isso e muitas outras milhões de coisas que me deixa assim, apaixonada por você, meu cara de mamão.

amo sim.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

ok?

eu deveria estar lendo um livro [muito bom, por sinal], mas eu não tive - mais - vontade. hoje eu queria ter tomado sorvete de morango, mas nada de muito forte que eu não possa esperar outro dia. o meu pulso ainda dói, é ruim, é muito ruim. os meus óculos já não servem mais, ou eu não quero mais que eles sirvam. minha mãe me chama pra olhar não sei o que, mas porra, eu não quero ver, mesmo assim, sem saber o que é. mas não falo isso pra ela, não sei porque. acho que não tem um motivo muito certo pra isso. o 'fala fofo' [como diz a minha tia rs] tá passando aqui na tv falando merda, assim como eu, mas eu nem ligo mais pra isso, eu sei de mim - muito pouco -, mas como só isso não basta, não tem mais como se preocupar, aff, não entendi nada do que eu tentei dizer agora, e, não, não entendam, mas eu acho que ninguém vai ler rs, se sim, hum, não ligo, se não, menos ainda. eu quero fazer minha tatuagem, mas acho que só em novembro, ou dezembro, ou janeiro... to com saudade de algumas pessoas, amendoim, em especial, caralho ela vai casar, isso é foda. meu irmão trouxe um chocolate muito do bom hoje, agora ta todo feliz pela vitória do "curintia" - maloqueiro, sofredor -. vou matar um bocado da saudade de uma amiga que, porra, faz tempo henin!? depois de tantas cobranças, lá irei. pelo menos eu não falo que vou e fico inventando desculpinhas em cima da hora, mas isso não é assunto para ser falado aqui e nem agora, elas que se entendam...
enfim, eu só queria falar bobeira, saudade de escrever, ou não. sem perguntas. ok?

sábado, 18 de setembro de 2010

praticamente, lendo lábios (e um pouco mais)

- É estranho, mas eu me sinto feliz quando estou com você.
- Não, não é estranho, eu também me sinto feliz.
- Eu gosto de ficar com você.
- Eu também gosto de ficar contigo. Também gosto de saber que você está apaixonado, que está feliz, que sente saudade. Eu gosto de você... muito.
- Eu gosto de você, meu cookie.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

para o blog

Errando lúcido na alva planície do teu abdómen,
Indeciso entre as ardentes montanhas nevadas ao norte
E o intumescido vale, de rio caudaloso, ao sul.

Um menino tentando reter na memória o sabor único e místico
Que se esconde em cada centímetro de sua pele.

Minha língua explorando partes do seu corpo que seu corpo desconhece.
Meu tato lhe apresentando sensações
Que nenhum idioma humano é capaz de expressar.

Teus seios: já viu dois gatinhos bebendo leite fresco, em pires de porcelana, iluminados pela diáfana luz de uma calma manhã de outono?

Sr. Escaleno

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

nada de nada

eu ficaria o dia lendo e relendo todas as coisas que já me escreveu, ou até aquelas coisas que não foram pra mim, na verdade, tudo o que você escreve, sim, ficaria o dia todo. mas também ficaria o dia ao seu lado, falando bobeira, dando cheiro no olho, no pescoço, segurando sua mão, suas mãos suadas. ficaria ouvindo você falar e falar e falar.
não sei, mas me parece que já tenho tudo.

sábado, 4 de setembro de 2010

O dia em que Júpiter encontrou Saturno

- Você tem um cigarro?
- Estou tentando parar de fumar.
- Eu também. Mas queria uma coisa nas mãos agora.
- Você tem uma coisa nas mãos agora.
- Eu?
- Eu.


Caio F.
"Os morangos"

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

ares

acordei bem, acordei mesmo, com aquele mau-humor matinal de sempre, aquela mesma rotina, o relógio desperta, soneca, dez minutos depois, desperta e assim vai, rolando na cama por alguns bons vinte minutos, como se adiantasse alguma coisa, ou se pelo menos o sono fosse um pouco menor, mas não. banho, comida, roupa, bolsa, fim. sol matinal, estava gostoso hoje.
mas inventaram o ar-condicionado (se bem que o ar de fora não tá bom, nada bom) e atacou alguma coisa aqui, sinusite, rinite ou algum "ite" da família, boa hipocondríaca que sou, já me entupi de remédios, já coloquei remédio no nariz, já dormi, já coloquei colírio nos olhos, mas continuo fungando, lacrimejando, espirrando e assoando o nariz de cinco em cinco minutos. isso tudo do lado direito, as minhas unhas com desejo começam a descascar, sempre a mão direita primeiro, mas ainda vou ficar com elas assim, o cheiro da acetona me faz espirrar um pouco mais, acredito que o algodão vai causar alguma coisa, mas não é por isso, acho que a verdade é que eu quero ficar assim mesmo.
a vizinha queria que eu fosse tirar fotos das orquídeas dela, e mais qualquer coisa que eu achar interessante no quintal, mas não, nada disso.
acho que quero comer mais batata.
também quero um cheiro no olho esquerdo, um abraço apertado e ouvir "te gosto, minha menina". ou só ouvir um simples "merrrda" rs. gosto disso, gosto dele.
mas não há nada com nada, mais uma vez.
minha voz fanha é engraçada.
preciso de um chá. vou terminar de assistir House M.D.