happines is found inside your heart.

quarta-feira, 31 de março de 2010

viajando muito.

Estou eu, Flor, sempre paradinha, bonitinha e lendo qualquer coisa e do nada eu paro e começo a viajar, viagens loucas e repetitivas.
Sempre penso que vai chegar alguém e jogar minha revista, ou o meu livro, ou o que eu estiver lendo super longe e me encher de pancada, me acabar na porrada, me bater até chegar alguém e separar. Depois disso, eu volto para a realidade e começo a rir sozinha da situação que eu criei na minha cabeça. Ok, as pessoas são estranhas e podem chegar batendo nas outras, mas é engraçado de imaginar que vai acontecer com você, e (acredito) que é aí começa uma mania de perseguição.
Mas, voltando ao assunto do ser batendo no outro do nada. Isso já aconteceu com uma amiga minha, ela sentada na mesa de um bar com as amigas, eis que surge um mendigo e dá um tapão nas costas de um mendigo que passava correndo do lado dela. Ficou os cinco dedos do "homi" nas costas dela por uns dois dias.
Melhor pensar que não vai acontecer, mas sim, o ser humano é estranho.

Coisa de quem não tem muito o que falar, mas é de verdade hahahahaha.

"To nem aí, fi."

8 comentários:

verdejanela disse...

minha psicótica linda! rsrs

te amo

Marcia Paula disse...

Hum, sabe, lá vou eu de novo.Não vou me estender e falar das coisas em que acredito, mas acredito mesmo que o pensamento tem força de realização(ele obedece ao pensador)pense nisso, pense melhor.Um beijo.

flor disse...

Marcia, melhor pensar que não vai acontecer de jeito nenhum, mudar o rumo do pensamento, sempre ;]

Beijooo

gessica disse...

flor!
não despedace suas petalas com estes pensamentos...semeie a alegria no seu jardim junto com suas amigas margaridas,q estão sentindo muito a sua falta :):(
bjukas

aline disse...

depois que eu falo, mano.
que tem toc e essas coisas... não gosta hahahahahaha

Girls On The Side [GOTS] disse...

Nem me fale... ja vi cada coisa q o ser humano faz... nunca deixo de me surpreender...

Nanda disse...

Eu sempre tive medo de doido. É um negocio estranho vc encontrar com um doido na rua, vc nunca sabe o que ele vai fazer, que atitude ele vai tomar (e bem na hr q vc ta passando); como eu já ouvi casos por aí... :)

Bjo, Flor.

Uma Pulga em desesperO disse...

Não quero pensar... Bju