happines is found inside your heart.

terça-feira, 16 de março de 2010

Sinto medo.


Era bom quando eu era criança que só tinha medo do escuro, do monstro embaixo da minha cama e do homem do saco. É bom ter que crescer e amadurecer, aprender novas coisas, aprender a ser adulta, não ter que se preocupar em dormir com a luz apagada, limpar embaixo da cama e ficar atenta para não ser estuprada ou assaltada na rua na calada da noite. O ruim é quando estamos adultas que nos deparamos com novos medos, medos que não são mais abstratas, medos que temos (querendo ou não) que enfrentá-los. Mas, pra falar a verdade, os medos de hoje, são bem piores do que os de antes. Nossa, como eu to estranha rs.

5 comentários:

As Beliscas disse...

O medo é um freio, um sinal amerelo para, pense e siga, nesta ou noutra direção...

bj,
Cames

Escaminha disse...

"O medo é uma linha que separa o mundo", como já dizia o Lenine.
O medo é necessário, mas muitas vezes desnecessário.
Nos torna covardes umas vezes outras, mais conscientes...

Mas pra te falar a verdade eu odeio sentir medo.
E o medo realmente muda conforme crescemos...

Nanda disse...

Medo?!?!


Mê-de-que rapá!?!?!!? (como diz meu chefe)

rsrsrs

Os medos sempre são estranhos.

Bjo.

aline disse...

e se eu te disser que os meus medos estão lado a lado com os seus, vc se sentiria menos estranha?

flor disse...

Aline, acredito que sim, é aquela coisa de nunca estar sozinha, entendE? rsrs

Saudades de vocêêê