happines is found inside your heart.

domingo, 28 de fevereiro de 2010


Às vezes coloco na cabeça que nada mais importa, que eu quero sumir, mas isso eu quero de verdade, sair de casa, andar sem rumo. Mas vem a dúvida e não me deixa agir. Tenho medo, é só por isso que ainda tenho essa vidinha mais ou menos. Além da dúvida, há a música e os livros que me prendem ainda mais.

sábado, 27 de fevereiro de 2010

Aquecendoooo




Ele gosta de um pouco de leitura
No metrô que o leva para casa
Um rádio distante assobia melodias
Que ninguém conhece
Em seu lar, uma casa o espera
Ele abre a porta
Pensando que houve ali, uma vez, um mar
Mas nunca houve uma porta

E seus pensamentos estão cheios de estranhos
E seus olhos, amortecidos demais para enxergar
E nada daquilo que ele conhece
E nenhum dos lugares onde esteve
Foi, alguma vez, parecido com este

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Aos meus amigos


Foto: Flor de Azeviche

"O problema todo é: eu quero sair de São Paulo. Está cidade está acabando comigo, eu não aguento mais a poluição, meu nariz escorre o dia inteiro, meus olhos ardem, minha pele coça, estou com dermatite de contato, mas o que está errado é o meu contato com as pessoas, o espaço urbano, eu não suporto mais respirar esse ar, ver essa paisagem tão feia, a cidade cheia de ambulantes, as cascas de melancia apodrecendo nas ruas, as pessoas vão comendo e jogando fora as cascas, os invólucros, as embalagens, como se nada fossem. Daqui a pouco isso vai virar um sambaqui."

"Nós somos pessoas muito mais amargas, muito mais duras, muito mais inseguras do que éramos, sem falar na decadência física, pelo menos a minha. Eu me sinto feia porque estou muito feia. Feia por dentro! Não me aguento, compreende? Não aguento a minha impaciência, minha insatisfação, meu azedume! Passo o dia reclamando de tudo e de todos! Preciso me tratar. Não posso depender de você e nem de ninguém para me salvar, sou eu que tenho quem fazer alguma coisa por mim!"

"É tão fácil pensar na morte como a única solução, a gente está sempre por um fio, nada é mais precário que isso que você chama de felicidade ou bem-estar."

"Agora eles vão ter que inventar a fantasia para sobreviver à fenda, para fazer face àquilo que vai nascer num instante em que esse abraço encontrar o seu destino."

"O adultério é a maneira mais convencional de sair do que sair do convencional, é uma forma de mudar tudo sem mudar absolutamente nada."

"Num determinado momento ele pergunta: Por que o meu amor não te comove, é incapaz de contagiar você?"


Trechos tirados do livro: Aos meus amigos - Maria Adelaide Amaral.

Recomendo e recomendo!

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Guardei


Guardei todos os beijos, afagos, abraços, carícias...

Guardei todos os dias, noites, tardes, madrugadas...

Guardei todas lágrimas, tristezas, despedidas, arrependimentos...

Guardei todos os risos, sorrisos, gargalhadas...

Guardei todo o amor!

Guardei tudo dentro de uma caixa dentro do peito.

Lacrei.

Só eu tenho a chave, posso abrir de novo (um dia), ou não.

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Não entenda nada!


Eu não sei por que disso tudo, não sei o que me leva a fazer isso. Você sabe que eu te amo, sabe sim, eu sei que você me ama, mas eu não sei porque essas cosias acontecem. Queria ser tão mais passional, mais carente, assim, como você. Mas não sou, não consigo, não dá.

Me desculpa, mesmo. Eu nunca quis que você chorasse, nunca quis que você se machucasse, nunca quis o teu mal, nunca. Mas não estou (estamos) nos meus melhores dias. Não sei o que pode acontecer amanhã, não sei o que tem pra vir, não sei o que eu espero da vida, não sei o que ela tem para me oferecer mais.

É péssima a sensação de 'não saber', parece que nada faz sentido, nada é belo, é tudo cinza, é como se eu estivesse andando numa estrada escura com os olhos vendados. Às vezes penso que é tudo coisa da minha cabeça e que uma hora vai passar, mas eu volto a real e... puta merda. Não. Não passa, sabe?

Tenho vontade de mandar tudo pro ar, mandar todo mundo à merda, falar que eu não to nem aí pra nada mais, mas não, meu botão de 'foda-se' ta desligado, não sinto vontade de ligar. Será que eu preciso levar um murro na cara pra aprender?

Sabe quando parece que tudo desabou e nada mais dá certo? É assim que eu me sinto, é assim que eu estou. Talvez (talvez???) seja por isso que eu esteja (mais) grossa, (mais) seca, (mais) áspera, (mais) eu.

Ah que merda.

Música:



Vídeo lindo acompanhado de uma música perfeita do LH (sou suspeita, eu sei, mas vale a pena, meeeesmo)

domingo, 21 de fevereiro de 2010

A Flor e Música do dia!

Tinha tanto pra falar, mas esqueci devido o porre que eu tomei ontem. É, um porre. Mas sabe, me sinto bem, acho que eu precisava do que aconteceu. Eu precisava sair, me distrair, esquecer, dançar, curtir e ficar bem. Sim, estou bem. "Eu me sinto bem." (Fala de Selton Melo no filme A mulher invisível - quem não assistiu, eu recomendo).

Sei lá, a vida continua, não é assim que dizem? Ou melhor, é assim que as coisas são. E a vida continua, estou aí.

Enfim, é isso.

Eeei, eu gosto de Belchior rs. Vendo uns vídeos no Youtube e encontrei esse que ele canta com Los Hermanos, e tipo, perfeito. Mesmo.





Espero que vocês gostem também.

Beijoos

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Boteco, música do dia e nirvana

Eu estava até agora (01:17) no boteco. Coisa feia, não é? Não acho rs.

Ai que vida, mas enfim, amanhã eu vou pra baladaaaaa, não que seja o que eu mais queira fazer agora, mas vou, preciso esquecer essa vida.

Voltando ao boteco... colocamos várias músicas lá no jukebox, e muito Nirvanaaa, inclusive: Where Did You Sleep Last Night, nada mais justo ser a "música do dia" (e também, a minha preferida)

PS: Eu não tô bêbada.



"My girl, my girl,where will you go
I'm going where the cold wind blows
In the pines in the pines
where the sun don't ever shine
I would shiver the whole night through"


Boa noiteee, até breve...

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

enfim...


Há algumas semanas que eu não tenho uma noite de sono completa. Antes mesmo de tudo acontecer, antes mesmo da minha vida ter uma reviravolta. Fico lendo até altas horas da madrugada, estudando, chorando, ouvindo música, pensando em toda a minha vida, lembrando da infância, da adolescência, desse início da minha fase adulta e escrevendo, escrevendo, escrevendo e escrevendo muito, muito mais que o normal (o meu normal). Nada que eu queira publicar (pelo menos agora).

Assisto filmes, tiro fotos, compro livros, procuro emprego, brinco muito mais com a Sof's, tento entrar na faculdade, mas essa parte já estou quase conformada de que vou deixar para o ano que vem (infelizmente), mais uma vez, mas acredito em mim... então.

Tento manter contato com alguns amigos antigos; "Vamos nos ver essa semana?" "Sim, vamos, te ligo pra marcar." e nada de ligações de volta e eu também nem penso em insistir. Não fico com raiva deles, não mesmo, a vida continua para cada um e eles tem outros compromissos, outras vidas, outros afazeres, enfim, eu entendo essa parte.

Hoje, a coisa mais rara é eu ficar horas na frente do PC, prefiro ficar com os meus novos livros, novos filmes, novas músicas velhas, aproveitar a minha fase "fotógrafa", conversar mais com a minha mãe, deixar ela me entender como eu sou, não digo isso pelo fato da minha opção sexual, mas sim, para ela entender a minha personalidade, quem eu realmente sou. Alguém que ela não conhece (nem eu mesma me conheço por inteira, cada dia descubro uma novidade em mim).

É... o único jeito é se acostumar com tudo isso.

"Mas vou até o fim!" Música do dia!



"Eu já nem lembro "pronde" mesmo que eu vou
Mas vou até o fim"

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Música do dia!

Porque tá falando tudo...




"Qualquer erro pode ser fatal..."

domingo, 14 de fevereiro de 2010

Uma carta


Não sei se tenho que começar com um pedido de desculpas, na verdade, seria mais um. Eu sei que eu errei, isso já é um passo grande, admitir o erro. Então, sim: me desculpe por todos os erros. Não estou escrevendo isso para julgar ou jogar na cara, é sim, para que eu mesma possa tirar essa coisa ruim dentro de mim, entende? Uma angústia dentro do peito, uma dor horrível que não sara. Mas sei que um dia ela vai passar, pode ser que demore, mas ela vai passar, sempre passa, não é a primeira vez que sinto essa dor, acredito que não será a última, tudo isso, porque o ser humano é assim, a vida é assim.

Fico pensando no que é melhor para mim, chego a várias conclusões e, logo que chego, mudam-se as idéias novamente. Mas aí, chego numa conclusão do que é melhor para mim, sempre pensando com a razão, porque se for para pensar com o coração... saberíamos o que aconteceria, mas não acho que isso seria o certo, tudo isso por mim, por me amar e me dar valor.

Não vou ser hipócrita ao ponto de dizer que o meu amor morreu; que eu já não sinto mais nada. Não. Eu mesma te disse: Eu te amo e por isso é tão difícil fazer isso, dizer isso a você. Você não sabe o quanto dói, o quanto está me doendo ter que dizer “adeus”, mas nós fizemos isso, nós deixamos isso tudo acontecer, não fomos fortes o suficiente; não acreditamos o suficiente e eu, eu não consigo amar pela metade, acho que o amor é composto, principalmente, de confiança, e se não existe confiança, é o amor pela metade que eu disse.

Eu sofri para tomar essa decisão, pode ser que eu me arrependa de estar fazendo isso, pode ser que amanhã eu acorde e diga “Puta merda. Eu a deixei ir embora”, mas eu vou lembrar todas as vezes que eu quis tentar, todas as vezes que tentei, melhor dizendo.

Espero que você seja, de verdade, feliz.

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

SUPERNATURAL e a Música do dia!


Huuum, hoje fiquei a tarde toda, mas todinhaaaa mesmo o terceiro CD da quarta temporada de Supernatural e, mais uma vez eu digo, Sam e Dean estão me deixando louca e mais viciada (só pra não esquecer que viciei).

O foda de tudo é que ainda não tem o box da quinta temporada e eu fico querendo assistir, mas não quero acabar, exatamente pelo motivo de não querer que a série acabe, entende? Entende, eu sei que entende. É como felicidade clandestina da Clarice (eu não li, só to falando o que me disseram uma vez, então, se eu estiver errada, sorry!).

Mas, enfim, voltando ao Supernatural, que é muito mais legal. Vou falar aqui oito razões para assistir (isso tudo porque a nêga não quer assistir comigo nenhum episódio rs).

Vai lá...

1. Uma série onde têm: mistério, adrenalina, ação e "comédia" ao mesmo tempo.


2. Os meninos são fofos (principalmente o Dean).


3. Tem umas "demônias", huuum... fantásticas (6).


4. A história dos dois é muito foda.


5. A cada episódio fica mais interessante (e mais viciante, não é a toa que eu estou assim rs).


6. Não é cansativo.


7. Toca só o bom e velho Rock n' Roll (Uhuuuu).


8. Dá pra imaginar e questionar se aquilo é real ou não.


Agora duas, só duas para não assistir. Vai lá...

1. Tem episódios que dá muito, muito medo. Se você é uma pessoa que tem medo do mundo sobrenatural, do além, não assista de jeito nenhum.


2. Fica assim, chata. Sem parar de falar na série rs.


A música do dia não poderia deixar de ser um classic rock, certo? (E toca lá ^^ "A estrada até aqui..." Sempre, sempre)



Beijos e deliciem-se.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

noite de (quase) sono

Hoje, não acordei com nenhuma música na cabeça, e sim, muita dor nas costas. "Você está dormindo muito mal", ela fala isso pra mim todas as vezes que toco nesse assunto. "Sim, eu sei, eu sei" - eu respondo. Acordo pelo menos três vezes, e todas pra tomar água, ou porque não consigo dormir, ou porque o corpo já dói e isso é ruim, isso é muito ruim. "Talvez seja ansiedade" - diz minha mãe - "talvez você eeja indo dormir nervosa". Nervosa? Não, jamais, eu só não consigo dormir direito. Acho que tenho que mudar tudo isso, só não sei como. É porque eu já sei o que é. rs. Eu adoro essas loucuras.

Agora me veio uma música bela na cabeça...


"Isso vai mudaaaar ♫♪"

sábado, 6 de fevereiro de 2010

Eu vou, eu vou, ver A-Ha em março, eu vou. (Música do dia!)

Siiiim!!!!

EU VOU NO SHOW DO A-HA!!!

Sou uma pessoa muito mais feliz agooora. Por isso, a música do dia é do A-Ha.



Beijos e mais beijos

(estou tão eufórica com esse ingresso nas mãos rsrs)

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Música do dia!



É o que eu mais escuto na TPM.

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Música(s) do dia!

"Don't stop me, don't stop me
Don't stop me, hey hey hey!
Don't stop me, don't stop me ooh ooh ooh (I like it)"




"Yeah, yeah, yeah, yeah."