happines is found inside your heart.

quinta-feira, 30 de abril de 2009

Eu tive um sonho, vou te contar

Renasci!
Eu tinha um cabelo enooorme, batendo na altura da bunda. Saí correndo não sei de onde e quando dei por mim, eu estava no fundo do mar, com muitos animais marinhos, animais estranhos e ao mesmo tempo bonitos, mas eu não tinha medo deles, só que eles me perceguiam e sorriam, um riso estranho e irônico. E mais, eu não nadava, eu andava tranquilamente...
Achei uma porta, abri! Que coisa, eu saí do fundo do mar normalmente. Encontrei a minha mãe assim que passei pela porta, quando eu fui abraçá-la... acordei!




"Acho que ando assistindo muito Bob Esponja (rs) e também o meu sonho de ser Bióloga, mas eu nunca quis ser Bíóloga marinha (rs). Se alguém souber interpretar sonhos, interpreta esse pra mim?
Beijos, pessoas queridas"

domingo, 26 de abril de 2009

Vai, vou reclamar...

Acho que essa semana não é para mim.
Essa semana eu consegui um emprego, e dois dias depois eu não tinha mais.
Eu e minha bela brigamos várias vezes.
Será que existe mesmo essa coisa de inferno astral? Se sim, é isso que está acontecendo comigo. O inferno astral está aqui tomando conta rsrs.
Ai que coisa, não?!
Sei lá, me passa um monte de coisas na cabeça, hoje, exatamente uma semana para o meu aniversário. Quase dezenove anos, sem emprego, com um curso superior incompleto, ai não aguento mais essa vida. Preciso de fazer alguma coisa logo.
Nossa! Como eu to ‘reclamona’ hoje rs!
Então ta, vou falar das coisas boas que aconteceram.
Em todos os momentos, ela, minha bela, esteve ao meu lado, mesmo se fosse para brigar rs. Mas ela estava ali.
Uma coisa que acho que nunca falei pra ela “a melhor coisa que aconteceu na minha vida”, falei ontem, olha só!
Ah sei lá mais, é isso mesmo.
Hoje eu to assim, meio sei lá!

sexta-feira, 17 de abril de 2009

brigitte bardot

a saudade
é um trem de metrô
subterrâneo obscuro
escuro claro
é um trem de metrô
a saudade
é prego parafuso
quanto mais aperta
tanto mais difícil arrancar
a saudade
é um filme sem cor
que meu coração quer ver colorido


a saudade
é uma colcha velha
que cobriu um dia
numa noite frian
osso amor em brasa
a saudade
é brigitte bardot
acenando com a mão
num filme muito antigo


A saudade vem chegando
A tristeza me acompanha!
Só porque... só porque...
O meu amor morreu
Na virada da montanha
O meu amor morreu
Na virada da montanha
E quem passa na cidade
Vê no alto
A casa de sapé
Ainda...
A trepadeira no carramanchão
Amor-perfeito pelo chão
Em quantidade...


Composição: Zeca Baleiro




"Eu to com saudade!"

Eu vou gritar...

Eu vou gritar!

Será que vocês vão me escutar?


Joy - Amendoim: teamo!

Rick: TeAmo!


Agora mais alto:


teamo!TeAmo!

segunda-feira, 13 de abril de 2009

Amo de formas diferentes

Sabe, estou namorando à dois meses, estou muito mais que feliz ao lado dela, isso não quer dizer que eu não amo mais ninguém nesse mundo, que eu não tenho mais perspectivas para a minha vida. Sim, eu estou AMANDO e não é pouco. Quero fazer tudo o que eu posso e o que eu não posso por ela. Isso acaba como se eu estivesse vivendo para ela. O bom é que é recíproco. Ela faz o mesmo para mim, é o que acontece.
Não queria discutir e nem brigar com pessoas que eu amo, além da minha namorada, na verdade duas pessoas especiais na minha vida, eu diria dois melhores amigos, para ser exata, por causa do meu namoro, eu sei que eu me tornei uma pessoa mais que distante. Nos conhecemos bem, e, eu sabia que se o meu namoro fosse crescer, que eu me distanciaria, pois sempre foi assim, eu sempre fui assim em relacionamentos, sempre fui dependente de pessoas que estão comigo, isso pode ser novo para vocês, mas sim. Eu sou assim.
Me magoa muito saber que a amizade construída aqui poderá acabar por um outra pessoa, é como se eu tivesse que escolher entre alguém, e isso eu não quero e nem conseguiria, e sei que nenhum de vocês querem que eu faça alguma coisa desse tipo.
Para mim, namorar, gostar, amar alguém, significa o que eu e ela estamos fazendo, nos dedicando, nos entregando, construindo uma história, querendo a cada dia conhecer mais uma a outra, simplesmente isso.
Eu só quero que os três saibam que eu os amo. Amo muito e de formas diferentes.

Eu ganhei um selo exclusivo

Semana passada o blog degusta! fez aniversário! E eu ganhei um selinho do blog, [ai to me achando agora] rs. Olha o selo lindo que eles me deram:

quinta-feira, 9 de abril de 2009

Complete a frase II

Só pra descontrair =D

A Dercy já se foi, o Clô já se foi. E o Silvio Santos? Quando vai? Então...

O Silvio Santos vai morrer de...

[depois coloco aqui a melhor resposta]
E a melhor resposta foi:
.
.
.
.
.
... tanta raiva da Maysa da ○ do blog Ejaculação Mental.

segunda-feira, 6 de abril de 2009

As palavras pesaram, cortaram, machucaram. Aquelas palavras mal-ditas, palavras mal-entendidas. Doeu!
Aquelas palavras que não foram ditas olhando nos olhos, aquelas palavras que não tiveram expressões para serem pronunciadas. Elas feriram. As palavras que eu não aguento carregar e que eu não quero mais ouvir.
Coloquei uma pedra sobre elas, e, elas se calaram.

sexta-feira, 3 de abril de 2009

E se?


E se você não tivesse aparecido na minha vida?

E se você não tivesse me dado o seu amor?

E se você não me quisesse ao seu lado?

E se você não tivesse aceitado seguir comigo?

E se você não não tivesse me dado aquele primeiro beijo?

E se você não tivesse voltado?

A minha vida (ainda) estaria muito chata!


Flôr de Azeviche

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Depois daquela tarde


Acendi um cigarro.
Você estava ao meu lado, me olhava, me admirava. Eu fumei sem nem perceber que era você quem estava ali. Muitas tragadas longas que chegavam doer a garganta, mas eu não mostrava a minha dor.
Você tocou a minha perna, eu nem senti. Pegou no meu rosto e o virou para beijar-me, eu não me mexi. O meu cigarro acabou e o silêncio gritava.
Uma lágrima escorreu sem expressões. Sua mão veio em minha direção para limpá-la, sem olhar, segurei o seu pulso, abaixei. A lágrima secou.
Pela primeira vez, olhei para o seu rosto. Sorri. Você sorriu.
Aproximei a minha boca, lambi o seu rosto, puxei o seu cabelo. Você gemeu no pé do meu ouvido. Arranquei a sua roupa, e, SEXO.
Inconstância?
Ignorância?
Frescura!


Flôr de Azeviche