happines is found inside your heart.

domingo, 31 de agosto de 2008

Minutos

Últimos minutos do mês de agosto, eu tento fazer com que algo saia de minha mente...
Como se fosse um cronômetro, vou escrevendo e calculando o tempo.
Quero que esse tempo acabe, quero que isso tudo se vá, o mais rápido que puder, a minha ira aumenta a cada minuto que se passa, e, ao mesmo tempo a ventura do meu ser volta a ser o que era antes.

[31/agosto/08 - 23:53]

Flor de Azeviche

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Mundo

Tentando me esconder do mundo real... [23/agosto/08]



Descubro que não sou eu quem tenta se esconder do mundo real, e, sim esse mundo é que se esconde de mim. [29/agosto/08]


Flor de Azeviche

quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Rabiscos soltos

Madrugada desconfortável.
Insônia.
Pensamentos soltos que escorrem pelo lápis e que vão voando palavras para o papel mais rabiscado que se pode encontrar, deixando que aqui, nada se entenda.

23/agosto/08

Flor de Azeviche

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Delirando

Só queria poder [ou querer] entender o que a vida quer mesmo de minh'alma.


21/agosto/08

Flor de Azeviche

segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Salão de Beleza - Zeca Baleiro


Se ela se penteia /Eu não sei! / Se ela usa maquilagem / Eu não sei! / Se aquela mulher vaidosa / Eu não sei! / Eu não sei! / Eu não sei!...

Vem você me dizer / Que vai num salão de beleza / Fazer permanente / Massagem, rinsagem, reflexo / E outras "cositas más"...

Oh! Baby você não precisa / De um salão de beleza / Há menos beleza / Num salão de beleza / A sua beleza é bem maior / Do que qualquer beleza / De qualquer salão...

Mundo velho / E decadente mundo / Ainda não aprendeu / A admirar a beleza / A verdadeira beleza / A beleza que põe mesa / E que deita na cama / A beleza de quem come / A beleza de quem ama / A beleza do erro / Puro do engano / Da imperfeição...

Belle! Belle! / Como Linda Evangelista / Linda! Linda! / Como Isabelle Adjani...

Veja como vem! / Veja bem! / Veja como vem / Vai! Vai! / Vem! Veja bem! / Como vai! Vem! / Veja como vai! / Veja bem! / Veja bem como vem! / Vai! Vem! / Se ela vai também!

Aí! Bela Morena / Aí! Morena Bela / Quem foi que te fez tão formosa? / És mais linda que a rosa / Debruçada na janela...

"Cara, concordo com tudo o que ele disse ^^ [mas já disse também que sou suspeita], mas vejam só, tudo faz sentido. O mundo não sabe admirar a verdadeira beleza de alguém. As pessoas tem que ser certinhas, com nada fora do lugar. ah me poupa rs. Detesto essas coisas"

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Quando Chegar - Ana Cristina Cesar

Quando eu morrer,
Anjos meus,
Fazei-me desaparecer, sumir, evaporar
Desta terra louca
Permiti que eu seja mais um desaparecido
Da lista de mortos de algum campo de batalha
Para que eu não fique exposto
Em algum necrotério branco
Para que não me cortem o ventre
Com propósitos autopsianos
Para que não jaza num caixão frio
Coberto de flores mornas
Para que não sinta mais os afagos
Desta gente tão longe
Para que não ouça reboando eternos
Os ecos de teu soluço
Para que perca-se no éter
O lixo desta memória
Para que apaguem-se bruscos
As marcas do meu sofrer
Para que a morte só seja
Um descanso calmo e doce
Um calmo e doce descanso.

junho/67

"Ainda demorei para vir rs, mas cá estou. Não conhecia essa autora, achei muito boa elo pouco que eu já li dela e sobre ela. Ana Cristina começou a escrever desde cedo, foi Licenciada em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, e, morreu em 29 de outubro de 1983."